Tudo o que precisas de saber sobre a arte de podar

Artigo colocado em Jardins e Pátios | 0

Para manter as tuas árvores com um aspecto forte e saudável é fundamental que, para além dos cuidados básicos frequentes, se realizem também podas periodicamente. Como se faz uma poda? Qual é o melhor momento para o fazer? Pois é, para alguns fazer a manutenção do jardim pode ser um verdadeiro desafio e é por esse motivo que hoje trazemos algumas dicas e conselhos para te ajudar nesta tarefa.

Para começar é importante referir que a poda melhora a produção, tanto dos frutos como de folhas ou ramos. Também ajuda à desparasitação, desinfecção e remoção de ramos danificados ou mortos. Existem dois tipos diferentes de poda:

podar
No inverno deves podar os arbustos e árvores
  • Poda de formação - É feita durante os primeiros anos após a plantação. O seu principal objectivo é fazer com que os seus ramos principais fiquem fortes e bem distribuídos e deixar a copa a uma certa altura do solo.
  • Poda de manutenção - É, por sua vez, realizada quando a árvore já está bem formada e deve fazer-se durante toda a vida da árvore.

O melhor momento para podar

Para uma poda das folhas velhas, o momento ideal é no final do Inverno, para evitar o frio intenso. Nunca deves fazer a poda de uma árvore antes de começar a brotar. Da mesma forma não deves podar no inverno um arbusto ou uma árvore que dê flores na primavera, já que, desta forma, a produção de novos rebentos e flores seria seriamente prejudicada. Por sua vez, a poda após a floração é indispensável.

As várias etapas da poda

1. Selecionar os galhos mortos da árvore e fazer um corte limpo e oblíquo no local onde nascem os galhos. Para que o corte seja limpo e cicatrize facilmente é preciso usar a ferramenta adequada. Procura fazer cortes verticais para que a chuva e a poluição ambiental não penetrem na parte que foi cortada.



Deves fazer cortes oblíquos nos ramos
Deves fazer cortes oblíquos nos ramos

2. Agora deves remover os galhos que estejam tortos na copa, que estejam cruzados ou que tenham uma forma estranha.

3. Se for necessário, faz a poda dos rebentos que nasceram em locais indesejados.

4. Este é o momento de aparar a copa, eliminando alguns galhos para que a árvore não fique muito carregada e para que uma maior quantidade de luz possa penetrar no seu interior.

Ferramentas para poda

Nunca é demais relembrar que ao escolher ferramentas de poda, a prioridade é a tua segurança. O ideal é protegeres-te com arneses, luvas, capacetes com protector facial, cordas suficientemente resistentes, escadas, entre outros materiais específicos para a realização desta tarefa.

Ferramentas para podar
Ferramentas para podar
  • Tesouras de poda ou corta sebes - Podem ter lâminas retas ou onduladas. Não deves usá-las para cortar galhos de espessura superior a 1 cm.
  • Tesouras manuais - Há tesouras de vários tipos, tamanhos e modelos. Há para uma mão (para galhos de até  Ø 2,5 cm) ou de duas mãos (para ramos até Ø 4-5 cm).
  • Serrotes - Com dentes especiais, geralmente afiados num único sentido, para que cortem apenas durante o movimento de retrocesso. As vantagens são a comodidade e a facilidade de utilização. A desvantagem é que não podem ser afiados.
  • Serras de podar - Têm dentes cruzados. Assim, cortam tanto durante o movimento de avanço como o de retrocesso. Geralmente são curvas e podem ser facilmente afiadas.
  • Motoserras – É certamente a ferramenta ideal quando há muito para podar. No entanto exigem bastantes cuidados no que diz respeito à segurança  à sua manutenção.

Deixa uma resposta


5 + 5 =